Promoção sem oração?

Quando pensamos em promoção missionária, a oração surge como algo imprescindível! Na verdade, antes de ser um Promotor de Missões é preciso ser um servo de oração. Jamais seremos promotores sem antes sermos “oradores”. É muita ousadia acreditar que podemos motivar as pessoas a amar missões sem oração. Até o mais preparado e capacitado dos promotores não terá a motivação e o amor necessários. Sabemos da necessidade da oração em todos os aspectos da nossa vida, inclusive na promoção missionária, mas, infelizmente, muitas vezes ficamos na teoria.

Antes de sermos promotores, éramos miseráveis pecadores, estávamos pendurados por um fio de cabelo na boca do inferno, mas Deus, o nosso Pai eterno, nos amou, salvou e nos fez filhos dele, por Jesus Cristo. O amor de Deus tem que nos constranger a tal ponto de esperarmos, com imensa alegria e prazer, o momento diário de nos encontrarmos com o nosso Pai. O local do encontro, o esconderijo do Altíssimo, é o quarto secreto mencionado por Jesus em Mateus 6.6. Nesse lugar, prostrado em profunda gratidão e adoração ao único Deus, reconhecemos que somos pó, miseráveis pecadores e incapazes de promover missões. Ali, reconhecemos que a obra missionária pertence a Deus e para nós é um privilégio participar dela. Ao frequentarmos diariamente o quarto secreto, o obscuro lugar, demonstramos, na prática, que dependemos inteira e absolutamente do Senhor, e que toda honra e glória pertencem a Ele. A intimidade com Deus nos trará maturidade espiritual para lidarmos com as críticas, elogios e nos dará um coração ensinável. Só assim, reconheceremos que o louvor dos homens sempre pertence exclusivamente e totalmente a Deus.

O promotor que é um guerreiro de oração cultiva um coração segundo o coração de Deus, tem a fé inabalável e é um servo que busca a cada dia se assemelhar a Cristo no seu caráter e santidade. Somente quem tem o hábito de se encontrar com Deus mobiliza com o coração e com brilho nos olhos. Quanto mais andamos com Deus, mais amamos o que Ele mais ama: gente!

Jesus é o nosso maior exemplo de uma vida de oração. Mesmo andando de cidade em cidade, de aldeia em aldeia, pregando e anunciado o evangelho do Reino, Ele não parava, suas pernas eram inquietas. Existe uma síndrome chamada Willis-Ekbom, em que a pessoa tem um impulso incontrolável de mover as pernas. Parece que assim acontecia com Jesus! Claro que Jesus não teve nenhuma síndrome, mas Ele também não parava! Porém, apesar de toda aquela agenda intensa, em muitos momentos aquelas pernas inquietas se tornavam totalmente quietas. Isso acontecia quando Jesus dobrava seus joelhos e orava ao Pai. A falta de tempo não pode ser o motivo para não frequentarmos o quarto secreto.

Querido promotor, o mais importante e necessário para mobilizarmos corações nós já temos: são os nossos joelhos. Dobre-os, dobre-os!

Misael Medina Martines

Coordenador da Mobilização Voluntária em Missões Nacionais


Warning: preg_match(): Compilation failed: invalid range in character class at offset 12 in /home/missoesnacionais/www/campanha2020/wp-content/plugins/js_composer/include/classes/shortcodes/vc-basic-grid.php on line 184
  • Tudo
  • Revista do Pastor
  • Revista do Promotor
  • Revista Gratidão
  • Revista Líder de PGM

Multiplicando o amor que recebi do Pai!

“Nós amamos porque Ele nos amou primeiro.” 1 João 4.19 Quando nos reportamos ao início da Igreja de Cristo na terra, nos lembramos que ela nasce sobre o firme e sólido mandamento de “sermos testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria, e até aos confins da terra” (Atos 1.8). Creio que...

Por que fazer campanhas missionárias?

“Pois dou testemunho de que eles deram tudo quanto podiam, e até além do que podiam. Por iniciativa própria eles nos suplicaram insistentemente o privilégio de participar da assistência aos santos.” 2 Coríntios 8.3,4 A campanha (assistência aos santos) referida em 2 Coríntios tinha o objetivo de ajudar os crentes da Judeia em um período...

Como envolver os PGMs em missões?

“Se os pequenos grupos não têm uma proposta para missões, então não servem para a nossa igreja” - Pr. Gilson Breder, em 1999, ao discutir a implantação de PGMs na PIB Campo Grande (MS). Baseado em Mateus 28.18-20, missões é fazer discípulos, que é a razão de um Pequeno Grupo Multiplicador. A ordem é multiplicar...

Como envolver a igreja no levantamento da oferta?

Louvo a Deus pela vida de nossos Promotores de Missões. Aqui, na QIB em Cardoso Moreira, minha amada esposa, a pouca sombra Vanessa, e meu Secretário Executivo, Júlio, são os Promotores de Missões. Eles amam missões e têm carta branca para desenvolverem o trabalho de Missões Mundiais (março a junho) e Missões Nacionais (setembro a...

A ética de fazer a Campanha e não enviar a oferta

Sendo este um tema delicado, rogo a Deus que me conceda a Sua graça para abordá-lo, de modo a alcançar o coração de cada pastor e líder responsável por administrar os recursos levantados pela igreja, para a obra missionária. A obra missionária é o instrumento de Deus para ganharmos o Brasil e o mundo para...

Missões como expressão da igreja local

Porque Ele nos amou primeiro, amamos aqueles que precisam ser amados por nós. A Igreja Batista do Calvário, da qual sou pastor, tem um grande amor por missões. Em primeiro lugar, a igreja reconhece que Deus nos amou primeiro: “Nós amamos porque ele nos amou primeiro” 1 João 4.19. Esse amor nos impulsiona a amar...

Algo é meu para que doe?

Certa vez eu pedi a Deus em oração uma coisa simples: um período de lazer para que eu pudesse caminhar. Fiquei muito feliz porque o Senhor me atendeu e me senti extremamente abençoada. Enquanto caminhava, comecei a perceber a presença de pessoas que precisavam ouvir do amor de Deus, que, na verdade, eram as mesmas...

Missão de quem?

A divisa da Campanha de Missões Nacionais deste ano, retirada de 1 João 4.19, bem que poderia ser parafraseada em linguagem missiológica: “Nós vamos porque Ele veio primeiro”. Com razão, se fazemos missões hoje, é porque, muito antes de nós, Jesus fez missões ao vir nos salvar. A missão não começa em nós, mas em Deus, que é quem está em missão. Essa verdade é o que os teólogos...

Estratégias para avançar e multiplicar

Fazer missões é algo apaixonante! Não existe nada melhor que possamos fazer por alguém do que apresentar Jesus. Quando fazemos missões, estamos fazendo exatamente isso. Seja no campo, seja através da oração ou da contribuição. Mas nós que temos a responsabilidade de mobilizar as igrejas, também temos grandes desafios e acredito que o maior deles...

Momento missionário sem missionário

O momento missionário é a principal oportunidade para que o promotor informe a igreja acerca do campo missionário. Nesse momento, todo promotor deseja a presença de um missionário para impactar as pessoas e, talvez, influenciar no alcance do alvo de ofertas. Mas, será mesmo imprescindível que um missionário esteja presente nesse momento? Certamente que não!...

Related Posts