Quando pensamos em promoção missionária, a oração surge como algo imprescindível! Na verdade, antes de ser um Promotor de Missões é preciso ser um servo de oração. Jamais seremos promotores sem antes sermos “oradores”. É muita ousadia acreditar que podemos motivar as pessoas a amar missões sem oração. Até o mais preparado e capacitado dos promotores não terá a motivação e o amor necessários. Sabemos da necessidade da oração em todos os aspectos da nossa vida, inclusive na promoção missionária, mas, infelizmente, muitas vezes ficamos na teoria.

Antes de sermos promotores, éramos miseráveis pecadores, estávamos pendurados por um fio de cabelo na boca do inferno, mas Deus, o nosso Pai eterno, nos amou, salvou e nos fez filhos dele, por Jesus Cristo. O amor de Deus tem que nos constranger a tal ponto de esperarmos, com imensa alegria e prazer, o momento diário de nos encontrarmos com o nosso Pai. O local do encontro, o esconderijo do Altíssimo, é o quarto secreto mencionado por Jesus em Mateus 6.6. Nesse lugar, prostrado em profunda gratidão e adoração ao único Deus, reconhecemos que somos pó, miseráveis pecadores e incapazes de promover missões. Ali, reconhecemos que a obra missionária pertence a Deus e para nós é um privilégio participar dela. Ao frequentarmos diariamente o quarto secreto, o obscuro lugar, demonstramos, na prática, que dependemos inteira e absolutamente do Senhor, e que toda honra e glória pertencem a Ele. A intimidade com Deus nos trará maturidade espiritual para lidarmos com as críticas, elogios e nos dará um coração ensinável. Só assim, reconheceremos que o louvor dos homens sempre pertence exclusivamente e totalmente a Deus.

O promotor que é um guerreiro de oração cultiva um coração segundo o coração de Deus, tem a fé inabalável e é um servo que busca a cada dia se assemelhar a Cristo no seu caráter e santidade. Somente quem tem o hábito de se encontrar com Deus mobiliza com o coração e com brilho nos olhos. Quanto mais andamos com Deus, mais amamos o que Ele mais ama: gente!

Jesus é o nosso maior exemplo de uma vida de oração. Mesmo andando de cidade em cidade, de aldeia em aldeia, pregando e anunciado o evangelho o Reino, Ele não parava, suas pernas eram inquietas. Existe uma síndrome chamada Willis-Ekbom, em que a pessoa tem um impulso incontrolável de mover as pernas. Parece que assim acontecia com Jesus! Claro que Jesus não teve nenhuma síndrome, mas Ele também não parava! Porém, apesar de toda aquela agenda intensa, em muitos momentos aquelas pernas inquietas se tornavam totalmente quietas. Isso acontecia quando Jesus dobrava seus joelhos e orava ao Pai. A falta de tempo não pode ser o motivo para não frequentarmos o quarto secreto.

Querido promotor, o mais importante e necessário para mobilizarmos corações nós já temos: são os nossos joelhos. Dobre-os, dobre-os!

Misael Medina Martines
Coordenador da Mobilização Voluntária em Missões Nacionais

Compartilhe nas redes sociais:
Promoção sem oração?
Classificado como:        

4 ideias sobre “Promoção sem oração?

  • 16/07/2020 em 22:13
    Permalink

    Realmente meu amado irmão, se não dependermos de Deus para fazer a obra que está proposto a nós para fazermos dificilmente alguém terá êxito.
    O próprio Jesus sempre estava em comunhão com o Pai, uma lição para nós. Muito obrigado por mais esta preciosa reflexão. E vamos a luta pela causa do Senhor sempre buscando a ajuda do Espírito Santo. Abraço meu irmão.

    Resposta
    • 17/07/2020 em 01:18
      Permalink

      Texto inspirador, realmente sem oração nada podemos fazer.pois a obra de Deus depende de cada um de nós. Nosso maior exemplo será sempre Jesus Cristo orando ao Pai.Vamos seguir na caminhada,um abraço irmão.

      Resposta
  • 20/07/2020 em 18:35
    Permalink

    Sim, sem oração não vamos a lugar algum, através dela alcançaremos o favor de Deus.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *