Muitas vezes temos uma vida de oração constante. Oramos por muitos missionários, familiares, muitos não crentes, igreja, missões, irmãos em Cristo, e uma lista imensa de pessoas que intercedemos com prazer! Também pedimos por anseios pessoais, nossas limitações, ministério, preocupações do dia a dia, e até por anseios espirituais e o desejo de nos assemelharmos cada dia mais ao carácter e santidade de Cristo.

Orar é muito bom! Mas, temos chorado diante do Senhor nos derramando e abrindo as feridas mais profundas da alma? Estamos realmente vasculhando os cantinhos mais escondidos, aqueles assuntos lá do passado que tentamos esquecer, mas ainda nos causam tristezas que só nós sabemos? Talvez sofrimentos e traumas que carregamos sozinhos há anos e nem com Deus queremos conversar? Ou pecados que cultivamos, mas que, como ficam apenas em nossa mente e coração, preferimos não mexer? Se queremos cumprir nossa missão como mobilizadores, precisamos estar cheios do Espírito Santo de Deus, e isso só será possível quando nos esvaziarmos por completo, purificando até o que há de mais profundo em nossa alma!

Vamos ler Gênesis 21. 9-21:

‘Sara, porém, viu que o filho que Hagar, a egípcia, dera a Abraão estava rindo de Isaque,
e disse a Abraão: “Livre-se daquela escrava e do seu filho, porque ele jamais será herdeiro com o meu filho Isaque”. Isso perturbou demais Abraão, pois envolvia um filho seu. Mas Deus lhe disse: “Não se perturbe por causa do menino e da escrava. Atenda a tudo o que Sara lhe pedir, porque será por meio de Isaque que a sua descendência há de ser considerada. Mas também do filho da escrava farei um povo; afinal ele é seu descendente”. Na manhã seguinte, Abraão pegou alguns pães e uma vasilha de couro cheia d’água, entregou-os a Hagar e, tendo-os colocado nos ombros dela, despediu-a com o menino. Ela se pôs a caminho e ficou vagando pelo deserto de Berseba. Quando acabou a água da vasilha, ela deixou o menino debaixo de um arbusto e foi sentar-se perto dali, à distância de um tiro de flecha, porque pensou: “Não posso ver o menino morrer”. Sentada ali perto, começou a chorar. Deus ouviu o choro do menino, e o anjo de Deus, do céu, chamou Hagar e lhe disse: “O que a aflige, Hagar? Não tenha medo; Deus ouviu o menino chorar, lá onde você o deixou. Levante o menino e tome-o pela mão, porque dele farei um grande povo”. Então Deus lhe abriu os olhos, e ela viu uma fonte. Foi até lá, encheu de água a vasilha e deu de beber ao menino. Deus estava com o menino. Ele cresceu, viveu no deserto e tornou-se flecheiro. Vivia no deserto de Parã, e sua mãe conseguiu-lhe uma mulher da terra do Egito.’

Hagar chorou! Em seu sofrimento, para não ver o menino morrer, deixou seu filho à distância de um tiro de flecha, e chorou! A minha imaginação me leva longe! O que passou na mente de Hagar? Talvez tenha pensado: “Eu não mereço tudo isto, não aguento mais sofrer! Não basta ser uma escrava (Gn 16.1) ainda tenho que passar por todo este sofrimento? Eu não tive escolha, não mando nem em meu corpo! Fui obrigada por minha senhora a me deitar com seu marido e por isso engravidei (Gn 16.3). Agora não vou suportar ver meu filho morrer!”

Quantas coisas do passado deve ter vindo em sua mente naquele momento! Talvez ela tenha até reconhecido que falhou em olhar com desprezo sua senhora (Gn 16.4). Mas, algo lindo aconteceu quando ela levantou a voz e chorou!

‘Entristeçam-se, lamentem e chorem. Troquem o riso por lamento e a alegria por tristeza. Humilhem-se diante do Senhor, e ele os exaltará.’ Tiago 4.9,10

Não existe nada melhor do que nos derramar diante do Senhor e abrir a alma por completo! Vasculhar as fortalezas mais escondidas da alma, até aquelas intocáveis, que muitas vezes já se transformaram em grandes muralhas!

Hagar chorou por ver o seu filho sofrer. No versículo 17 lemos que “Deus ouviu a voz do menino!” Como nosso Deus é tremendo! Quando Hagar chorou por seu filho, Deus olhou para o menino e o ouviu! Deus ouve nosso clamor e observa nosso pedido, pois jamais despreza um coração quebrantado e contrito:

‘Os sacrifícios que agradam a Deus são um espírito quebrantado; um coração quebrantado e contrito, ó Deus, não desprezarás.’ Salmo 51.17

Interessante que Deus ouviu o menino, mas enviou um anjo para falar com Hagar, e ele lhe disse: “Não temas, porque Deus ouviu o voz do menino!”

Deus, então, abriu os seus olhos (Gn 21.19) e ela viu um poço. A partir de então, a história de Hagar e seu filho se transformou!

Querido promotor, chore diante do Senhor! É maravilhoso louvar e interceder, mas deixe que o Espírito Santo quebre as pequenas fortalezas ou as grandes muralhas escondidas em sua alma! Somente na presença de Deus e em completo quebrantamento, conseguimos praticar o perdão! Talvez algumas muralhas levem um tempo para cair, mas certamente, quando vasculhadas e tratadas, transformarão sua história como a de Hagar!

Certo comentarista disse: “Deus está sempre à distância de um tiro de flecha”. Você já brincou de arco e flecha? É muito rápido como a flecha chega no alvo. Assim está o Senhor perto de nós!

Você observou que Ismael cresceu e se tornou um flecheiro (Gn 21.20)? A minha imaginação mais uma vez foi longe pensando em Ismael, todos os dias, jogando suas flechas e lembrando: “Deus está sempre à distância de um tiro de flecha”!

Chore diante do Senhor e rasgue seu coração! Mesmo que seja preciso trocar o riso por lamento e a alegria por tristeza, traga à tona tudo que precisa ser tratado em seu coração e certamente, dirá como Evan Roberts, após um profundo quebrantamento: “Depois de eu ter sido vergado no íntimo, invadiu-me uma onda de paz! Daquele dia em diante, a salvação das almas se tornou a grande paixão de meu coração. A partir daquele dia incendiava-me o desejo de atravessar todo o País de Gales; e se fosse possível, estava disposto a pagar a Deus, pelo privilégio de trabalhar para Ele.”

Vale a pena chorar! Mas, nunca se esqueça: “Deus está sempre à distância de um tiro de flecha!”

Compartilhe nas redes sociais:
Quando é preciso chorar!
Classificado como:                

11 ideias sobre “Quando é preciso chorar!

  • 04/05/2020 em 23:34
    Permalink

    Que mensagem maravilhosa. Obrigada, de coração.

    Resposta
  • 05/05/2020 em 12:16
    Permalink

    Que texto maravilhoso, preciso de fato rever todos os cantinhos da minha vida,e depender somente de Deus, e fazer somente a vontade Dele.
    Um tiro de Flexa

    Resposta
  • 06/05/2020 em 08:02
    Permalink

    Palavra abençoadora. Obrigada Sil!

    Resposta
  • 07/05/2020 em 23:30
    Permalink

    Precisamos viver isso! Bastante inspirador!

    Resposta
    • 22/05/2020 em 17:55
      Permalink

      Amém! O meu também! Deus te abençoe!

      Resposta
  • 22/05/2020 em 07:00
    Permalink

    A Bíblia realmente é inesgotável ela mesmo diz que erramos por não conhecê -lá precisamos buscar nela como a uma mina de tesouro

    Resposta
    • 22/05/2020 em 17:53
      Permalink

      É verdade irmã Ana!

      Resposta
  • 22/05/2020 em 11:24
    Permalink

    Que texto! Que mensagem! Foi lá na alma. Obrigada que Deus continue a inspirar. Nutriu a minha alma, meu coração.

    Resposta
    • 22/05/2020 em 17:52
      Permalink

      Amém Tania! Deus abençoe!

      Resposta
  • 23/05/2020 em 18:26
    Permalink

    Uma.mensagem de excelência.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *