A força do voluntariado

Jesus Cristo é a única esperança – é o tema da Junta de Missões Nacionais para este ano. Que tema oportuno e fundamental para os dias e desafios que estamos enfrentando.

Esses dias têm tirado a esperança e roubado a alegria das pessoas; precisamos ser resposta do Senhor para a vida delas.

A posição que Deus tem dado a nós é de grande responsabilidade, e como líderes devemos contagiar os nossos liderados, conduzir nosso rebanho e ser fonte de inspiração para vida deles.

A obra missionária envolve renúncia, amor, visão, dependência do Senhor e muita paixão! O que eu tenho observado, estando à frente da área de missões na PIB da Penha, em São Paulo, é que essa paixão contagia! Quando conseguimos expressar em palavras e atitudes nossa paixão, a igreja se envolve, se engaja, se apaixona e se alegra em servir.

Dedicar-se a Deus através do serviço voluntário é algo que faz diferença na vida das pessoas.  O Voluntariado demonstra disponibilidade, entrega, trabalho em equipe, enfim, vontade de servir. É doação de tempo, recursos e forças.

Em nossas igrejas encontramos muitas pessoas dispostas a servir a Deus de maneira especial.

Precisamos encorajar, motivar, envolver e possibilitar oportunidades para que essas pessoas se envolvam com o Reino através do voluntariado.

A cada ano temos feito viagens missionárias com os jovens de nossa igreja. Já fomos ao Amazonas, no barco missionário, já fomos ao sertão do Piauí, entre outros lugares, e o que tenho constatado é que essa é, sem dúvida, a melhor programação que podemos realizar.

Os jovens dormem do jeito que dá, e pouco tempo, comem o que der para comer, no horário que tiver, trabalham arduamente o dia todo e o que vemos é que eles voltam realizados, felizes e com a certeza de que foram muito abençoados em servir. É isso que o serviço voluntário para Deus faz em nossos corações! E à medida que nos sentimos assim, desejamos envolver mais e mais pessoas, aprendemos e constatamos que a força do voluntariado faz toda a diferença e reflete o tamanho do nosso compromisso com a obra do Senhor.

Hoje, parte desses jovens que foram a essas viagens compõe a equipe responsável por missões na igreja.

Juntos somos mais fortes; quando estamos juntos e dependentes do Senhor, podemos experimentar o “infinitamente mais” de Deus em nossas vidas e em nossa comunidade.

Queridos pastores, uma revolução de apaixonados pela obra missionária pode começar em cada um de nós.

Precisamos mostrar à igreja o valor da obra missionária, mas, acima de tudo, fazê-lo através da nossa vida e envolvimento! A paixão contagia! Lembre-se disso!

Que Deus abençoe nossas vidas!

Pr. Rodrigo B. de Oliveira
Pastor de Proclamação PIB Penha (SP)

Related Posts