Notícias



Trabalho missionário gera frutos em Congregação no Rio Grande do Sul

Pela graça de Deus, apesar das dificuldades do momento pelo qual a sociedade passa, as igrejas do Brasil não deixaram de viver o evangelho. Este não é um tempo só de desafios, mas também de muitas oportunidades, e a Congregação Batista em Santo Antônio da Patrulha (RS) é prova disso. Ela traçou novas formas de atuação condizentes com o cenário atual e tem marcado presença de forma relevante na comunidade local. O nome da congregação acompanha a frase que aqueles irmãos e irmãs desejam viver dia após dia: Aqui, o amor se move!

Durante o ano de 2020, nasceu uma nova estratégia de ação: o Projeto Dorcas, que consiste na produção de máscaras para trocar por alimentos nas portas dos supermercados. Sob a liderança da irmã Inês Fioresi, diversas outras irmãs trabalham no projeto, o que tem resultado na distribuição de cerca de 20 cestas básicas por semana, desde abril de 2020.

Dadas as dificuldades para reunir os membros da igreja, outra ação desenvolvida foi a reunião de oração em um formato mais tecnológico: por vídeo chamada. Houve a possibilidade de escolher entre diversos horários, o que, segundo a missionária Cristiane Niemeyer, acabou por despertar e encorajar a formação de novos líderes para os Pequenos Grupos Multiplicadores.

A pandemia paralisou muitas áreas da sociedade, mas o trabalho missionário continuou crescendo e muitas pessoas têm sido acolhidas durante este momento de crise. O Relacionamento Discipulador ao longo do último ano foi o caminho para que a igreja pudesse colher a bênção de receber 11 novos membros, sendo três deles, por batismo: Amanda Caroline Lessing Duarte, Milena Kappel e Valdirene Geraldo da Silveira.

A congregação Batista em Santo Antônio da Patrulha se tornará igreja após a sua organização, que tem data prevista para 17 de abril de 2021. “Sempre acreditamos que a crise nos mostra quem realmente somos. A pandemia serviu para nos mostrar a igreja que havíamos plantado ao longo desses 12 anos de campo. Estamos muito felizes!”, conta a missionária.

Deus seja louvado pelas bênçãos do trabalho no Sul do País!