Como agir quando o promotor não tem o apoio do pastor

Um dos textos bíblicos de que mais gosto é 2 Coríntios 5.2, onde lemos que somos “Embaixadores do Reino de Deus”. Isso significa que temos a responsabilidade de representar o nosso Rei aqui na Terra. Que responsabilidade! Que honra! E a nossa missão é pregar a mensagem de reconciliação. Uma missão que começou no coração de Deus e agora está no meu e no seu coração. A igreja só existe para dar continuidade a tudo o que Jesus fez – enquanto estava entre nós – e continua fazendo através de nós. Ele mesmo nos mandou pregar o evangelho do Reino a todos os povos, tribos, línguas e nações. Ser uma igreja missionária é ter a capacidade de olhar para fora das quatro paredes e sentir compaixão pelos perdidos, como fazia Jesus.

Todos nós temos um chamado. Missões é o ministério da Igreja e todos têm que estar envolvidos nisso. Todos são chamados a servir a Deus e transformar o mundo. Deus quer usar a nossa vocação, nossa vida, nossos recursos e nossa formação para colocar ordem no caos da humanidade.

Nesse cenário, surge alguém com um chamado muito especial: você, Promotor de Missões! Você é aquele que mobiliza outros a amar a obra missionária, envolvendo-os na oração e no investimento em vidas. Alguém que inspira e ajuda a segurar as cordas, e motiva a igreja local para o envolvimento missionário – parte essencial de sua tarefa. Mas, e quando o promotor se sente desanimado porque não tem o apoio do seu pastor?

Não tenho uma receita pronta, mas quero convidá-lo a refletir comigo: muitas vezes, os pastores são tidos como “super-heróis”, mas não o são. Eles têm fragilidades, dificuldades, medos, precisam de ajuda e de oração, a fim de desenvolver com plenitude seu trabalho. Diante dessa realidade, quero sugerir algo: esforce-se para cuidar, servir e ser uma bênção na vida de seu pastor. Ore por ele. A oração tem poder e Deus usa nossas orações para fazer milagres. O seu pastor precisa de um milagre para adquirir ou ampliar a visão missionária. Peça ao Todo-Poderoso que conceda ao seu pastor sabedoria para conduzir a igreja nos caminhos do Senhor. Não fale mal dele, ore por ele; não o menospreze, não seja inimigo dele. Na bênção dele, você será abençoado. Fale com Deus sobre a fraqueza de seu pastor e a necessidade que ele tem do poder de Deus. Seja parceiro dele em oração (Hebreus 13.7). Compreendendo, orando, amando você poderá ter conversas francas e, desse modo, esclarecer os motivos que levam à falta de apoio.

Outra coisa: quando Jesus nos exorta a termos bom ânimo, em João 16.33, é como se Ele estivesse nos dizendo: “Tenham resiliência. Vocês conseguirão sair dessa situação melhores do que antes. Basta que tenham fé em mim, pois eu venci o mundo”.

Ser resiliente é uma qualidade fundamental na vida de qualquer cristão. Os conflitos, as dificuldades são fatores inerentes ao cristianismo. Somos constantemente colocados frente a situações de conflitos, sejam elas emocionais, físicas ou espirituais. Isso é um processo natural da vida e você, promotor, precisará ser uma pessoa resiliente. O apóstolo Paulo é um exemplo de resiliência. Você conhece muito bem a história dele e pode concordar comigo. Temos um Deus que nos conhece e que não permite que passemos por dificuldades ou tentações que não possamos suportar.

Para terminar, gostaria que você refletisse sobre o objetivo da sua vida. Você tem um chamado. Onde quer chegar? Saiba que o objetivo da vida não é evitar as lutas, mas ter as lutas corretas. Não é não se preocupar, mas se preocupar com as coisas certas. Não é viver sem medo, mas enfrentar os medos com dignidade, força, fé e paixão. Se sua paixão é pelas almas perdidas, então vale a pena continuar, e essa paixão vai influenciar todos, até mesmo seus líderes.

Edna Paz

Missionária Mobilizadora em São Paulo


Warning: preg_match(): Compilation failed: invalid range in character class at offset 12 in /home/missoesnacionais/www/campanha2020/wp-content/plugins/js_composer/include/classes/shortcodes/vc-basic-grid.php on line 184
  • Tudo
  • Revista do Pastor
  • Revista do Promotor
  • Revista Gratidão
  • Revista Líder de PGM

Multiplicando o amor que recebi do Pai!

“Nós amamos porque Ele nos amou primeiro.” 1 João 4.19 Quando nos reportamos ao início da Igreja de Cristo na terra, nos lembramos que ela nasce sobre o firme e sólido mandamento de “sermos testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria, e até aos confins da terra” (Atos 1.8). Creio que...

Por que fazer campanhas missionárias?

“Pois dou testemunho de que eles deram tudo quanto podiam, e até além do que podiam. Por iniciativa própria eles nos suplicaram insistentemente o privilégio de participar da assistência aos santos.” 2 Coríntios 8.3,4 A campanha (assistência aos santos) referida em 2 Coríntios tinha o objetivo de ajudar os crentes da Judeia em um período...

Como envolver os PGMs em missões?

“Se os pequenos grupos não têm uma proposta para missões, então não servem para a nossa igreja” - Pr. Gilson Breder, em 1999, ao discutir a implantação de PGMs na PIB Campo Grande (MS). Baseado em Mateus 28.18-20, missões é fazer discípulos, que é a razão de um Pequeno Grupo Multiplicador. A ordem é multiplicar...

Como envolver a igreja no levantamento da oferta?

Louvo a Deus pela vida de nossos Promotores de Missões. Aqui, na QIB em Cardoso Moreira, minha amada esposa, a pouca sombra Vanessa, e meu Secretário Executivo, Júlio, são os Promotores de Missões. Eles amam missões e têm carta branca para desenvolverem o trabalho de Missões Mundiais (março a junho) e Missões Nacionais (setembro a...

A ética de fazer a Campanha e não enviar a oferta

Sendo este um tema delicado, rogo a Deus que me conceda a Sua graça para abordá-lo, de modo a alcançar o coração de cada pastor e líder responsável por administrar os recursos levantados pela igreja, para a obra missionária. A obra missionária é o instrumento de Deus para ganharmos o Brasil e o mundo para...

Missões como expressão da igreja local

Porque Ele nos amou primeiro, amamos aqueles que precisam ser amados por nós. A Igreja Batista do Calvário, da qual sou pastor, tem um grande amor por missões. Em primeiro lugar, a igreja reconhece que Deus nos amou primeiro: “Nós amamos porque ele nos amou primeiro” 1 João 4.19. Esse amor nos impulsiona a amar...

Algo é meu para que doe?

Certa vez eu pedi a Deus em oração uma coisa simples: um período de lazer para que eu pudesse caminhar. Fiquei muito feliz porque o Senhor me atendeu e me senti extremamente abençoada. Enquanto caminhava, comecei a perceber a presença de pessoas que precisavam ouvir do amor de Deus, que, na verdade, eram as mesmas...

Missão de quem?

A divisa da Campanha de Missões Nacionais deste ano, retirada de 1 João 4.19, bem que poderia ser parafraseada em linguagem missiológica: “Nós vamos porque Ele veio primeiro”. Com razão, se fazemos missões hoje, é porque, muito antes de nós, Jesus fez missões ao vir nos salvar. A missão não começa em nós, mas em Deus, que é quem está em missão. Essa verdade é o que os teólogos...

Estratégias para avançar e multiplicar

Fazer missões é algo apaixonante! Não existe nada melhor que possamos fazer por alguém do que apresentar Jesus. Quando fazemos missões, estamos fazendo exatamente isso. Seja no campo, seja através da oração ou da contribuição. Mas nós que temos a responsabilidade de mobilizar as igrejas, também temos grandes desafios e acredito que o maior deles...

Momento missionário sem missionário

O momento missionário é a principal oportunidade para que o promotor informe a igreja acerca do campo missionário. Nesse momento, todo promotor deseja a presença de um missionário para impactar as pessoas e, talvez, influenciar no alcance do alvo de ofertas. Mas, será mesmo imprescindível que um missionário esteja presente nesse momento? Certamente que não!...

Related Posts