Pela graça de Deus, iniciamos a nossa Campanha Missionária de 2022. Chegamos aqui muito regozijados por tudo o quando Deus nos concedeu nos últimos dois anos, os mais difíceis que passamos, mas também foram anos de campanhas extraordinárias. A participação de cada Promotor de Missões foi fundamental para o alcance de metas, como o sonho de termos a primeira Carreta Missionária no Sertão, mas para continuarmos sonhando como um Brasil transformado, precisamos ir além, orando e trabalhando para alcançarmos a todo com o evangelho de Jesus.

Para que os projetos missionários avancem, primeiro, precisamos avançar na promoção missionária nas igrejas. Levantar novos intercessores e vocacionados, alcançar o valor proposto e enviar as ofertas aos campos, são objetivos da mobilização missionária, e o Promotor de Missões é chamado por Deus para esse trabalho na igreja local. Para abraçar tanta responsabilidade, é importante contar com o apoio de outros, unir forças, dividir afazeres com pessoas com habilidades diferentes, entre outras coisas. Por mais experiente e talentoso que seja um Promotor de Missões, trabalhar em equipe o fará alcançar resultados muito maiores do que poderia alcançar sozinho. 

A Bíblia nos ensina sobre o valor da cooperação:

Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante. (Eclesiastes 4.10)

Quando o trabalho é feito em equipe as partes se complementam, o tempo é otimizado, as possibilidades de alcançar metas são maiores, além da garantia da continuidade do trabalho na falta de alguém. 

Como missionários mobilizadores, temos passado por igrejas que um dia tiveram uma pessoa responsável pelo ministério de missões, mas que hoje não participam das campanhas porque não houve quem desse continuidade e o trabalho parou. Além de pensar nos prós de atuar em equipe, precisamos refletir sobre a continuidade do ministério de missões na igreja. Se a obra missionária não para nos campos e, se ela começa primeiro na igreja local, devemos cumprir com o nosso papel de fazer discípulos também na Promoção de Missões.

A nossa proposta é que, seja você um promotor, líder ou pastor de Missões, trabalhe sempre em com uma equipe, conselho ou ministério de Missões, mas nunca sozinho!

Débora Gomes de Souza Primo – Missionária Mobilizadora no Rio de Janeiro

Compartilhe nas redes sociais:
Nunca sozinho!
Classificado como:        

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *