Durante alguns anos compartilhei em igrejas e encontros de promotores o que Deus tem feito em nossa igreja. É muito interessante como Deus tem nos levado a igrejas que estão em construção. Ele tem Seus propósitos! Leia todo o Post e entenderá!

Tenho sentido o direcionamento do Senhor para postar sobre nossa história aqui no Blog e, esses dias, promotores começaram e me pedir fotos e informações. Senti, então, que era realmente uma confirmação do Senhor. Minha oração é para que você leia este post até o final e seja abençoado!

Nasci em São Caetano do Sul/SP e meu pai, Odilon dos Santos Pereira, já era pastor. Cresci sempre muito envolvida com a obra de Deus, com pais amando a obra evangelística e missionária. Em um acampamento das Mensageiras do Rei, Deus me chamou para ser missionária. Eu me imaginava na África ou entre os índios! O tempo passou e aos dezoito anos, em 1992, conheci em minha igreja, um rapaz chamado Misael, que cursava medicina em Santos/SP, onde meu pai pastoreava a Primeira Igreja Batista. Em dez meses nos casamos (normalmente os jovens solteiros dão um sorriso quando conto isso 😂😂). Sempre muito envolvida com música, já casada, fiz Bacharelado em Piano, ainda em Santos, enquanto Misael concluía suas especializações médicas.

Em 1997 nos mudamos para uma pequena cidade no interior de SP, chamada Alto Alegre. Um município rural, de quatro mil habitantes, contando distritos e sítios. Na pequena cidade moravam uma média de duas mil e quinhentas pessoas (até hoje). Porém, uma igreja de quase noventa anos, mais antiga que a própria cidade.


Era uma igreja pequena, com mais ou menos noventa membros, um povo simples, na sua grande maioria funcionários públicos e trabalhadores rurais. A realidade da igreja não era fácil. O Pr. Gilson da Hora Silva, que pastoreou, com êxito, esta igreja por vinte e cinco anos, com três filhos pequenos, muitas vezes abriu mão do seu salário, pois as condições financeiras da igreja eram difíceis.

A igreja, em sua longa história, é missionária desde seus primórdios, e em suas antigas atas, encontramos anotações de campanhas e contribuições missionárias. Porém, pela dificuldade financeira do momento, fazia campanhas, mas sem alvos estabelecidos e pequenas ofertas enviadas.

O tempo passou! Tivemos dois filhos, Gabriel e Daniel. Muitas vezes me lembrava daquele chamado missionário nas Mensageiras do Rei! Mas, não estava na África ou entre os índios! Como cumprir meu chamado aqui?

Em abril de 2007, o Pr. Gilson pregou sobre o texto de I Samuel 30, onde os soldados de Davi não queriam repartir os despojos com os que ficaram com as bagagens, falando sobre a importância de quem sustenta os missionários no campo. Ali Deus trouxe à minha mente aquele dia no acampamento das Mensageiras do Rei, e falou ao meu coração: “Eu lhe chamei para ser promotora de missões”. Meu coração disparou! Eu não tinha dimensão do quanto isso mudaria minha vida, da minha família e igreja!

Não compartilhei nem com o Misael essa experiência e pedi ao Senhor que confirmasse Sua vontade em minha vida. Em dezembro do mesmo ano, o Pr. Gilson me ligou dizendo que estava sentindo que eu deveria assumir a promoção missionária em nossa igreja. Foi então, quando eu entrei em meu quarto e ali me derramei diante do Senhor! Lembro-me que eu dizia: “Senhor, não tenho como pegar um machado e abrir a cabeça das pessoas para compreenderem que a igreja está aqui para cumprir a missão! Se o Senhor não for comigo, eu não saio daqui!” E Deus respondeu docemente ao meu coração: “Eu lhe coloquei nisto e estou com você!”

Começamos a primeira campanha de 2008. A oferta de missões nacionais no ano anterior havia sido de R$ 880,00. No culto de abertura pedimos para igreja estipular um alvo. Um adolescente disse: “R$ 3.500,00”. Houve um silêncio na igreja! Pr. Gilson deu um sorriso e disse um fervoroso “Amém”. Me lembro que fiz um termômetro missionário bem simples, desenhado em duas cartolinas em pé, e conforme o alvo ia sendo alcançado, subia a cor vermelha.

Na época eu era professora da classe dos adolescentes na EBD e comecei a fazer chocolates para venderem na escola. Eu nunca havia mexido com chocolate, mas corri atrás até aprender! Me lembro que era época da Páscoa e preparei chocolates em forma de coração. Eles aproveitavam e diziam aos seus colegas: “Você sabia que o símbolo da Páscoa deveria ser um coração e não um ovo? Sim, porque Jesus lhe ama e morreu para lhe salvar!”

Foi muito interessante como rapidamente as pessoas da igreja começaram a fazer coisas pra vender. As Mensageiras do Rei começaram a bordar vagonite, as professoras do departamento infantil fizeram coxinhas e sonhos, os jovens frango assado, campanha de pizza, bala baiana, as mulheres fizeram bazar, pães caseiros, e etc. Havia um envolvimento espontâneo e tudo era vendido tanto na igreja como na cidade, e, em uma cidade tão pequena, todos sabiam que estávamos em campanha missionária. Após 3 meses de campanha levantamos mais de R$ 5.000,00, para a Glória de Deus!

Passados dois meses começamos a campanha de Missões Estaduais. Alvo agora R$ 5.000,00. Fiz um termômetro missionário com uma bandeira de São Paulo e a cada mil reais, uma faixa preta da bandeira aparecia, tudo de papel. Logo os departamentos e classes começaram a trabalhar novamente e após 3 meses alcançamos R$ 8.068,00.

Chegamos em setembro com desafio de Missões Nacionais “O Brasil tem sede de Deus. Quem terá compaixão?”, agora com o alvo de R$ 8.000,00. Novamente houve o agir do Senhor, a igreja se envolveu e trabalhou com toda dedicação. Fiz um termômetro parecendo um poço vazio e conforme as ofertas entravam, a água (papel camurça azul) subia (Veja o post sobre termômetros:http://missoesnacionais.org.br/blog/termometro-missionario/).

Novamente, após 3 meses de campanha, chegamos a R$ 8.400,85 sendo mais de 50% deste valor levantado com o trabalho dos irmãos.

É muito interessante como a visão de uma igreja muda quando aprende a amar missões. Durante esta campanha, fizemos um trabalho evangelístico de dez sábados consecutivos para as crianças da cidade. Alcançamos mais de 500 crianças e 150 pais, e tínhamos 90% da igreja totalmente envolvida e trabalhando voluntariamente, com muito amor! No último sábado apresentamos a peça “Jesus é mais que um super-herói”. Foi muito lindo!

Quem compreende a importância da obra missionária, compreende a sua própria missão!

Porém, nosso templo havia sido construído em 1934 e o madeiramento do telhado estava completamente comprometido. Fazer uma reforma era uma questão de segurança, mas não tínhamos dinheiro no caixa da igreja.

Certa manhã eu estava preparando o culto de abertura da campanha e de repente Deus falou claramente comigo: “Eu quero que você desafie a igreja a fazer as maiores campanhas missionárias e eu darei para vocês um novo templo!” Me lembro que caí de joelhos no chão e comecei a chorar. Corri para o gabinete do Pr. Gilson. Contei tudo em lágrimas e ele abriu um sorriso e disse: “Amém! Nossos alvos serão todos de R$ 10.000,00”. No domingo seguinte, no culto de abertura da campanha, compartilhei com a igreja o que Deus havia me falado. Pedi que se levantassem apenas aqueles que cressem que se fizéssemos as maiores campanhas missionárias, Deus nos daria um novo templo. Eu estava de olhos fechados e ouvia o choro das pessoas! Quando abri os olhos, a igreja estava inteira em pé! Que dia emocionante! Só neste dia fizemos mais de 40 PAMs (Parceria de Adoção Missionária).

Meu irmão, Odilon Santos Pereira, é arquiteto e presenteou a igreja com um lindo projeto. Como não tínhamos dinheiro em caixa, íamos trocar o madeiramento por uma estrutura metálica, ampliar um pouco o templo, tirando o batistério, indo até a parede de uma sala que ficava atrás dele e modernizar a fachada.

Íamos tirar o telhado e fazer uma cinta para segurar as paredes, mas ao tirar o madeiramento, as paredes balançaram. Viram que o alicerce era de tijolo assentado no barro e estava todo comprometido. Com isso, o templo foi todo ao chão!

Deus não deixou nem uma parede velha! Nos fundos havia uma casa muito antiga, que já existia quando o templo foi construído em 1934, onde muitos pastores moraram. Não estava em nossos planos mexer nesta casa, visto que não tínhamos dinheiro.

Foram dois anos ininterruptos em construção.

Neste período, nos reuníamos no salão, entre o templo e a casa antiga. Quando chovia molhava tudo, no frio era um vento gelado, no calor era uma sauna, mas estávamos lá, muito felizes, fazendo nossas campanhas missionárias!

O Misael, meu esposo, era o relator da comissão de construção e eu promotora de missões. Vivemos, como igreja, experiências lindas! Fazíamos almoços missionários e almoços para a construção, e todos ajudavam e contribuíam com a maior alegria. Nunca fizemos uma campanha para arrecadar fundos para construção, só fazíamos campanhas missionárias e mês a mês, Deus fazia maravilhas! Só de vidros gastamos R$ 60.000,00 e INSS dos pedreiros, mais de R$ 50.000,00. A cada mês, quando ia vencer uma parcela, Deus enviava os recursos. Ex-membros enviavam ofertas, membros de outras igrejas, e até não crentes contribuíam. Era um milagre após o outro e a igreja continuava firme, trabalhando e levantando recursos para as campanhas missionárias, e, nestes dois anos, alcançamos todos os alvos de R$ 10.000,00, para a glória de Deus!

Em novembro de 2012 nossa igreja completaria cem anos e uma data como esta, é muito especial. Estávamos até sem banheiros e precisávamos terminar a construção para o centenário. A igreja então, decidiu fazer um empréstimo de R$ 90.000,00 para intensificar a construção e terminar para as comemorações dos cem anos.

Pela graça de Deus, conseguimos! Em setembro de 2012 tivemos a inauguração do novo templo!

A casa antiga, atrás do templo, foi totalmente derrubada e foram construídas salas novas, banheiros, cozinha, área de serviço, salão social e até churrasqueira! Tudo novinho! Deus é maravilhoso e cumpre suas promessas!

Comemoramos nosso centenário dia 03 de novembro de 2012, faltando apenas o forro do templo. Tivemos o privilegio de ter como orador oficial o Pr. Fernando Brandão.

Deus realmente abençoa e supre as necessidades daqueles que buscam primeiro o Seu reino (Mt 6.33). Quando erguemos os olhos (Jo 4.35) automaticamente tiramos os olhos de nós mesmos! Amar missões é isso, esquecer de si por amor aos outros, e Deus, conhecendo nosso coração, suprirá as nossas necessidades. Quando cuidamos das coisas de Deus, ele cuida das nossas coisas! Hoje nosso templo está forrado e temos até ar-condicionado!

Após passar as comemorações do centenário, iniciamos 2013 com uma dívida de R$ 90,000.00. Continuaríamos priorizando missões? Sim!! Decidimos fazer duas campanhas missionárias por ano, unindo Mundiais e Estaduais no primeiro semestre e Nacionais e Regionais no segundo. Fizemos isto porque nossas campanhas são muito longas (4 meses) e não conseguíamos tempo para fazer a campanha de missões regionais. Na primeira campanha missionária de 2013, começamos a fazer o alvo pessoal. Leia mais sobre isso no Post sobre Alvos Pessoais: http://missoesnacionais.org.br/blog/alvo-pessoal/.

Somando os alvos pessoais, nosso alvo geral passou para R$ 13.600,00. A igreja novamente começou a trabalhar, e chegamos a quase R$ 15.000,00 nesta campanha.

Termômetro Missionário 2013

Após alguns dias, uma irmã, zeladora da igreja, me procurou e disse que estava muito feliz porque fez um alvo pessoal de dar um salário inteiro para missões e conseguiu fazendo pães caseiros! Fiquei muito impressionada! Ela e o marido são pessoas simples e tinham filhos adolescentes na época! Dali dois dias outra irmã também me disse que fez um alvo pessoal de um salário inteiro e estava muito feliz por ter conseguido! Você faria isso? Daria um salario inteiro para missões?

Deus continuou fazendo seus milagres e chegamos em setembro de 2013 com a dívida de R$ 90.000,00 paga! Observamos que pessoas de fora continuavam contribuindo, mas Deus também abençoava cada dia mais os membros da igreja. Muitas vezes temos receio de falar de prosperidade por ouvir tantas heresias, mas Deus realmente honra um coração que dá com alegria. Deus não quer nosso dinheiro, mas sim o nosso coração! Deus ama um servo com coração generoso!

Chegamos então, em mais uma campanha de missões nacionais “Vivo para a glória de Deus”. Agora sem dívida, templo e dependências novas, sonhávamos em chegar nos R$ 20.000,00. Alguém até propôs um alvo de R$ 16.000,00, mas preferimos passar o alvo pessoal. Começamos a fazer também os Alvos de Grupos. Você pode ler mais sobre isso no Post sobre Alvos de Grupos: http://missoesnacionais.org.br/blog/alvos-de-grupos/.

No culto de abertura da campanha compartilhei a experiência das duas irmãs que fizeram o alvo pessoal de um salário inteiro. Deus certamente as usou de forma poderosa! Passamos o alvo pessoal e para nossa surpresa, nosso alvo foi de R$ 30.800,00, somando alvos pessoais e de grupos. O Espírito de Deus estava ali! Aleluia! No final da campanha, ultrapassamos nosso alvo, para glória de Deus.

Termômetro Missionário 2013

Desde então, nossa pequena igreja tem tido alvos audaciosos! Um povo simples, mas que compreendeu que nós podemos fazer mais! Já chegamos a alcançar R$ 44.000,00 em uma campanha e somos plenamente conscientes que é Deus quem nos capacita e nos ajuda!

Não somos uma igreja perfeita! Temos problemas e falhas como todas as igrejas, mas experimentamos crer na promessa do Senhor, vivemos coisas incríveis e o Nome de Jesus tem sido glorificado!

Hoje somos uma igreja com 110 membros, gente simples, mas que ama, vive e respira missões, pois entendeu que esta é a missão da igreja de Cristo: fazer discípulos! Hoje estamos ampliado a visão de igreja multiplicadora e temos PGMs. Nosso alvo para a Campanha Minha Razão de Viver: Multiplicar é de R$ 35.860,00.

Minha oração é que Deus fale ao seu coração e que seu ministério seja abençoado através deste testemunho. Deus usa poderosamente os promotores de Missões e Ele quer lhe usar ainda mais, de uma forma muito especial!

Para a glória de Deus muitas outras igrejas que também têm sido despertadas pelo Brasil! Conte sua história e compartilharemos no Blog.

Porém, quando olho o caderno de gratidão, confesso que choro! Quase 70% das igrejas batistas não contribuem! Como poderíamos fazer mais!! Poderíamos ter mais barcos na Amazônia e muito mais radicais em todo Brasil, ônibus no sertão para atendimentos médicos e odontológicos, levando compaixão e graça aos milhares de sertanejos que não conhecem a Cristo, vários Centros de Formação Missionária para treinamento dos radicais, o dobro de Cristolândias e três vezes mais missionários plantando igrejas em todo país! Quantas pessoas estariam sendo salvas!! Mas isso só será possível se o povo de Deus acordar!

Querido promotor, Deus quer usar sua vida para despertar sua igreja e igrejas próximas a você! Busque ao Senhor e seja instrumento para que vidas sejam alcançadas através do seu trabalho! Nós precisamos chegar a essas igrejas que estão distantes do trabalho missionário através das nossas Juntas e Deus quer usar a sua vida, tanto em sua igreja como em igrejas próximas a você, que precisam ser despertadas! Creio que neste momento, Deus está trazendo em sua mente, alguma igreja em sua região! Ore e deixe o Senhor lhe usar!

Sempre que conto a história de nossa igreja termino com a ilustração:

“Nós podemos fazer mais!”

“A mãe parou ao lado do leito de seu filhinho de 6 anos, que estava em estado terminal de leucemia. Embora o coração dela estive pesado de tristeza e angústia, ela era muito determinada.
Como qualquer outra mãe, ela gostaria que ele crescesse e realizasse seus sonhos. Agora, isso não seria mais possível, por causa da doença. Junto dele tomou-lhe a mão e perguntou:
– Filho, você alguma vez já pensou o que gostaria de ser quando crescer?
– Mamãe, eu sempre quis ser um bombeiro!
A mãe sorriu e disse: – Vamos ver o que podemos fazer.
Mais tarde, naquele mesmo dia, ela foi ao Corpo de Bombeiros local, contou ao Capitão a situação de seu filho e perguntou se seria possível o garoto dar uma volta no carro dos bombeiros, em torno do quarteirão.
O Capitão, comovido, disse: 
– NÓS PODEMOS FAZER MAIS!
Se você estiver com o seu filho pronto às sete horas da manhã, daqui a uma semana, nós o faremos um bombeiro honorário, por todo o dia. Ele poderá ir para o quartel, comer conosco e sair para atender às chamadas de incêndio.
E se você nos der as medidas dele, nós conseguiremos um uniforme completo: chapéu com o emblema de nosso batalhão, casaco igual ao que vestimos e botas também.
Uma semana depois, o Capitão pegou o garoto, vestiu-o no uniforme de bombeiro e o escoltou do leito do hospital até o caminhão de bombeiros.

O menino ficou sentado na parte de trás do caminhão, e foi até o quartel central. Parecia-lhe estar no céu. Ocorreram três chamados naquele dia na cidade e o garoto acompanhou todos os três. Em cada chamada, ele foi em veículos diferentes: no tanque, na van dos paramédicos e até no carro especial do Capitão dos bombeiros. 
Todo o amor e atenção que foram dispensados ao menino acabaram comovendo-o tão profundamente, que ele viveu três meses a mais que o previsto. Uma noite, todas as suas funções vitais começaram a cair dramaticamente e a mãe decidiu chamar ao hospital, toda a família.
Então, ela lembrou a emoção que o garoto tinha passado como um bombeiro, e ligou para o Capitão da corporação perguntando se seria possível enviar um bombeiro para o hospital, naquele momento, para ficar com o menino. O Capitão respondeu:
– NÓS PODEMOS FAZER MAIS! Nós estaremos aí em cinco minutos. Mas faça-me um favor: Quando você ouvir as sirenes e ver as luzes de nossos carros, avise no sistema de som que não se trata de um incêndio. É apenas o corpo de bombeiros vindo visitar um de seus mais distintos integrantes. E também poderia abrir a janela do quarto dele? Obrigado!
Cinco minutos depois, vários caminhões chegaram no hospital. Estenderam a escada até o andar onde garoto estava, e 16 bombeiros subiram. Com a permissão da mãe, eles o abraçaram e disseram que o amavam. Com voz fraquinha, o menino olhou para o capitão e perguntou:
– Capitão , eu sou mesmo um bombeiro?
– Sim, você é o melhor bombeiro! – disse ele.
Com estas palavras, o menino sorriu e fechou seus olhos para sempre.”

Nunca se esqueça: Nós sempre podemos fazer mais!

Deus abençoe seu ministério!

Silvana S. P. Martines

Compartilhe nas redes sociais:
Nós podemos fazer mais!
Classificado como:                

6 ideias sobre “Nós podemos fazer mais!

  • 20/09/2019 em 09:01
    Permalink

    Amo ouvir este testemunho.
    E fico pensando se uma igreja na área Rural pode fazer grandes coisas.
    Imagina nós na região metropolitana
    E sei que podemos fazer sempre mais

    Resposta
  • 20/09/2019 em 10:53
    Permalink

    Deus é maravilhoso!!! Sempre podemos avançar mais! Basta confiar no SENHOR e trabalhar com ânimo e alegria, na total dependência do Espírito.
    Parabéns, IB em Alto Alegre. Vocês são bênção do SENHOR , uma inspiração para todos.

    Resposta
  • 23/09/2019 em 09:12
    Permalink

    Posso ouvir essa história mil vezes, que mil vezes me derreto em lágrimas. É a história da minha vida! Da minha igreja amada. que me acolheu e me amou quando eu ainda era criança, por volta dos meus quatro aninhos e não tinha meus pais convertidos. Uma igrejinha missionária que investiu muito amor na minha vida, da minha irmã e dos meus pais, que hoje, mais ou menos 32 anos depois, pertencem a Jesus e são servos do Deus altíssimo. Deus me deu a honra e privilégio de servi-lo hoje como promotora de missões na minha igreja de Alto Alegre. Tem nos mostrado Sua glória em todo tempo, cumprindo Suas maravilhosas promessas e nos mostrado que Ele é o Senhor da seara!Tem despertado em nós a visão da igreja multiplicadora. Queremos ser discípulos e não membros de igreja. Cumprir o Ide de Jesus…fazer parte da história que Deus tem escrito para a humanidade. Não somos perfeitos. Somos plenamente conscientes de que dependemos da Graça do Senhor. É ele quem faz …é o Seu poder extraordinário, colocado em vasos de barro. Queremos avançar. Queremos que o Senhor continue nos usando. Eu amo essa história! Ela continua sendo escrita de uma forma especial…
    Obrigada Sil, por sempre nos fazer lembrar dos grandes feitos do Senhor. Que Deus continue usando suas vidas como Ele têm feito.

    Resposta
  • 23/09/2019 em 16:36
    Permalink

    Igreja Evangélica Batista em Alto Alegre que clama ao Senhor e Ele ouvindo a sua voz a sustenta.

    Resposta
  • 30/09/2019 em 16:41
    Permalink

    Sou promotor de missões da Igreja Batista Central de Cosmos e juntamente com outros dois promotores tivemos o conhecimento deste testemunho abençoador no acampamento de promotores de missões nacionais deste ano em Rio Bonito.
    Sempre me incomodava estipularmos o alvo em assembléia da igreja tendo como parâmetro ter alcançado ou não o alvo da campanha anterior, mas não tinha ideia do que fazer para melhorar essa realidade.
    Mas quando fui apresentado ao modelo de estabelecer o alvo geral da igreja com a soma dos alvos em grupo com os alvos pessoais, o que antes era insatisfação passou a ser motivação.
    Ao findar do acampamento nos reunimos com nosso Pr. Interino Élison Leite, pastor da PIB de Santa Cruz, tivemos a aprovação e implantamos os alvos em grupo e alvos pessoais.
    O que foi uma benção, pois saímos de um alvo de R$ 6.000,00 em 2018 para um alvo de R$ 20.602,00 na atual campanha e com menos de 03 semanas de campanha aberta já arrecadamos perto da metade do alvo geral.
    A história da Silvania impactou nossas vidas e com isso tivemos a coragem e ousadia de seguir o exemplo.
    Muito obrigado por ter compartilhado sua história e ter nos motivado a fazer o mesmo.

    Resposta
    • 30/09/2019 em 17:31
      Permalink

      Glória a Deus por promotores como vocês que têm sido tremendamente usados!!! Deus abençoe a amada igreja e que esta campanha seja um marco na vida de todos! Mande fotos e notícias! Abraços missionários, Silvana

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *