SALVEMOS QUEM PUDERMOS!

BASE BÍBLICA: “Pois foi por meio da esperança que fomos salvos!” (Rm 8.24a)

RECURSOS: Quadro branco, caneta para quadro, pedaços de papel, lápis ou caneta.

OBJETIVO: Exercitar a sensibilidade e os valores pessoais de cada participante ou expectador, levando a igreja a refletir sobre a triste condição do pecador sem Cristo e sobre sua responsabilidade como atalaia.

TEMPO APROXIMADO DE DURAÇÃO: 15 a 20 minutos

DESENVOLVIMENTO:

Esta dinâmica é uma adaptação para a realidade da igreja e para a reflexão dos membros de grupos pequenos ou maiores.

O promotor desenha um barco no quadro ou coloca a imagem no Datashow, quadro branco ou cartaz, e diz ao grupo que aquele barco está navegando em alto mar com três tripulantes e quinze passageiros.

Os passageiros são: um degredado (exilado), um engenheiro, um banqueiro, uma dona de casa, um ecologista, um atleta, um padre, um pastor, um ladrão, um drogado, um bêbado, um ator bem famoso, um homossexual, uma criança e uma professora.

Uma repentina tempestade avaria o barco e ele começa a afundar; Existem apenas dois barcos salva-vidas. Um foi tomado pelos tripulantes, que entraram nele, rapidamente, e se afastaram.

No outro barco salva-vidas só cabem três pessoas. Como só o ATLETA sabe manejar esse barco, com dificuldade ele o coloca no mar, assume o controle do barco e grita que pode salvar mais duas pessoas.

O promotor indaga: “Se você tivesse o poder de decidir, nesse momento, quem você salvaria?”

  • Pede que todos tomem uma decisão. Salvem dois passageiros. E escrevam no papel a sua escolha.
  • Em seguida, cada um deve ler a sua escolha, explicando os motivos ou critérios que o levaram a escolher aquelas duas pessoas para serem salvas.
  • Solicita que alguns voluntários expressem o que sentiram ao ter que tomar a difícil decisão.
  • Sugere que todos reflitam sobre a triste condição dos que estarão se perdendo, por não receberem socorro (Salvação) em tempo oportuno.

É claro que não se pode contestar a escolha pessoal de cada um, nem os motivos que a determinaram. Mas o objetivo da dinâmica é nos levar a refletir que, por vezes, temos de tomar decisões rápidas, sob certas circunstâncias adversas, e precisamos estar preparados para nos colocar no lugar do outro e decidir sobre quem ou em que estaremos investindo nosso tempo e energias, pois todos estamos “no mesmo barco”, precisando de esperança e de cuidados especiais.

A única coisa inconcebível é que os salvos fiquem indiferentes ao triste destino dos que não puderam se salvar.

Compartilhe nas redes sociais:
Momentos Missionários: JESUS CRISTO É A ÚNICA ESPERANÇA PARA OS EXCLUÍDOS SOCIAIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *