“Sou Angelo Ferreira Gamba, promotor de missões da Igreja Batista Central de Cosmos/RJ. Faço parte do ministério de missões há três anos e nunca tinha participado de um acampamento de promotores de missões ou outro evento semelhante. Meu ingresso em missões foi a convite do meu irmão e também promotor Cristiano o que, após orar ao meu Deus, aceitei.

Os dois primeiros anos foram muito angustiantes para mim, pois sempre vi nossos alvos de missões serem estipulados em assembleia da igreja mediante propostas que eram baseadas em termos alcançado, ultrapassado ou não alcançado o alvo da campanha anterior.

O ano de 2019 começou bem, já que conseguimos ultrapassar o alvo de R$ 8.000,00 da campanha de missões mundiais com a promoção e venda das camisas da campanha, no entanto, meses depois, nosso amado Pr. José Carlos Lima de Almeida, decidira encerrar seu ministério pastoral em nossa igreja. Sentimos muito a saída dele, pois é muito amado, mas sabemos que a obra deve continuar e crescer ainda mais.

Um grande amigo de nosso amado pastor assumiu logo em seguida como pastor interino, com isso, algo inesperado aconteceu. O Pr. Elison Leite, homem de Deus, como ele mesmo diz “estar sempre ligado no 220 volts”, já chegou “chegando” e impactou minha vida e tem sido usado por Deus pra manter a igreja firme e avançando. Na primeira reunião com a diretoria da igreja, entre outras coisas, perguntou se tinha promotor de missões em nossa igreja e disse ao promotor Cristiano que era importante a participação no acampamento de missões nacionais que iria acontecer em breve.

E aí é que tudo começa…

Após toda a mobilização de ver quem poderia estar presente, pois até o momento, diante das dificuldades financeiras ainda vivenciadas por nossa igreja, o investimento com o custeio do acampamento seria feito pelos próprios promotores de missões, ficou decidido que iriam participar os promotores: Matheus, Cristiano e eu (Angelo). Entretanto, o nosso Pr. Elison Leite, num culto de quinta feira anterior ao acampamento, após orar por nós, levou a igreja a nos abençoar e custear nossa inscrição.

Chegando ao acampamento deste ano de 2019 em Rio Bonito/RJ fui logo apresentado ao missionário Humberto, responsável pela agenda dos missionários da zona oeste do Rio de Janeiro, homem de Deus que tem nos abençoado muito em sempre nos ajudar e nos enviar missionários e pastores para nossa igreja. Até parece que nos conhecíamos há tempos, pois fui logo falando da nossa dificuldade como igreja e do desejo de mudar, falando de fazer congresso missionário, de aumentar a oferta e outras coisas além, e apesar de todo o trabalho que o irmão Humberto tinha que fazer ali, eu e meus irmãos Cristiano e Matheus fomos prontamente atendidos por ele. E tudo isso nas primeiras horas da nossa chegada na sexta feira.

A noite chegou e deu-se início a abertura do acampamento, e que abertura! Pela primeira vez ouvi a expressão “Bichinho Missionário” e até achei engraçado de início, mas logo vi que era algo muito sério. (Leia mais sobre o “Bichinho Missionário” no post: http://missoesnacionais.org.br/blog/o-bichinho-missionario/).

Veio o sábado…

Já bem cedo estávamos de pé e, ali tivemos um intensivo sobre missões com a mensagem do Pr. Milton Monte ao nos ensinar sobre os 07 princípios da generosidade que brota no coração de Deus. Como fui impactado pela maneira simples e tão profunda que nos foi ensinado estes conceitos, que até cheguei a comentar com ele recentemente.

Mas o que fez minha cabeça doer mesmo foi o relato da missionária Silvana Martines referente as campanhas de missões que sua igreja fazia em meio a tanta dificuldade e obra de construção do templo. (Leia essa história no post: http://missoesnacionais.org.br/blog/nos-podemos-fazer-mais/).

Mesmo ainda, sem ter sido mordido pelo bichinho missionário, fato que ainda me causava uma certa irritação, eu fiquei admirado com os conceitos e estratégias do alvo pessoal e alvo de grupos, como forma de levar a igreja a se envolver e se comprometer mais com missões. Eu lembro que eu disse em voz alta: “É isso que precisamos fazer!!!” (Leia sobre Alvos Pessoais e de Grupos nos Posts: http://missoesnacionais.org.br/blog/alvo-pessoal/ e http://missoesnacionais.org.br/blog/alvos-de-grupos/).

No dia seguinte, no momento da arena radical, enfim, fui mordido pelo tal bichinho missionário. Não lembro o nome do rapaz que estava conduzindo esse momento, mas lembro que tudo o que ele disse tocou tão profundamente em meu coração que não tive forças pra me opor a vontade de me comprometer com a obra missionária, independente de qual função ocupe. Foi um momento lindo e desafiador, pois sabia que na segunda feira deveria promover missões de forma bem diferente em nossa igreja.

Na primeira oportunidade procuramos nosso pastor e falamos sobre o que aconteceu e do que desejávamos fazer, mas antes queríamos levar a igreja e tal, mas, este homem é muito especial, pois ele apenas me disse ao subir as escadas que dão para o templo: “Angelo, não precisa levar a igreja, apenas faça”. Vi essa segurança do meu pastor como confirmação de Deus.

Nossa abertura foi marcada para o dia 15 de setembro, ou seja, tínhamos pouco tempo para mudar toda uma cultura em nossa igreja, mas tínhamos que fazer e o nosso primeiro passo foi nos reunirmos para orar pela Igreja, pelo pastor e pela campanha. Em seguida implantamos a sala de oração que aos poucos tem caído no gosto da nossa igreja.

Num culto de quinta-feira o pastor nos deu a oportunidade de explicar a igreja o que era alvo pessoal e alvo em grupos e, apesar do pouco tempo a igreja entendeu e começou ali a acreditar que poderia ser feito, mas não antes de respondermos uma pergunta que colocou em xeque a nossa confiança. Um irmão, que admiro muito, nos perguntou: “Mas se isso não for possível de ser feito, vocês tem um plano B, ou seja, não vai haver um alvo pré-estabelecido como sempre foi feito?”

Ao que prontamente respondi: “Ter, nós temos, mas não iremos usar, pois sabemos que iremos alcançar o nosso objetivo que é fazer a igreja a assumir um compromisso pessoal com missões.” Os dias foram passando, e as coisas começaram a se movimentar. Após noites de oração e planejamento, nos reunimos com alguns ministérios da igreja e tivemos uma participação fantástica destes ministérios.

Os alvos em grupos ficaram assim: ministério infantil R$ 1.000,00 (ultrapassado 01 semana antes da abertura da campanha); Embaixadores do Rei R$ 600,00; Mensageiras do Rei R$ 600,00; Ação Social R$ 800,00; Mulheres Cristãs Missionária R$ 1.000,00; Grupo Coreográfico Adorar-te R$ 800,00 e Ministério de Missões R$ 1.200,00, totalizando os alvos em grupos R$ 6.000,00.

Já os alvos pessoais deixamos para serem lançados em nossa abertura num momento no culto antes de passarmos a palavra para o missionário Sergio incumbido de compartilhar conosco o seu testemunho de vida antes e depois do seu encontro com Cristo.

Nossa abertura foi totalmente diferente do que até então tínhamos feito, pois fizemos a esquete do semeador com a participação do grupo de coreográfico Adorar-te na colocação dos galhos de nossa árvore representativa da igreja multiplicadora.

A cada momento que se passava e se aproximava da hora em que todos iríamos lançar nossos alvos pessoais diante de nosso Deus, meu coração parecia pular em meu peito com tamanha emoção de estar vivendo este momento ímpar em nossa igreja.

O dirigente do culto, promotor de missões Elder, ficou encarregado de explicar o porquê dos envelopes customizados da campanha que foram distribuídos na entrada e, após, ter feito uma oração intencional por cada irmão que estava ali se comprometendo com Cristo no tocante a seus alvos, passamos a recolher os envelopes com os alvos e descemos para contabilizar as maravilhas que Deus começara a fazer em nossa Igreja.

Nos dirigimos para sala de oração e ali oramos com os demais promotores Matheus, Érica e Thailyne e após somarmos por três vezes os alvos pessoais chegamos a um valor de 14.602,00 ao que foi somado aos R$ 6.000,00 dos alvos em grupo, alcançamos a marca histórica para o nosso alvo geral da quantia de R$ 20.602,00.

Cabe frisar o motivo deste alvo ser tão comemorado. A razão é muito simples, o nosso alvo de missões nacionais de 2018 foi estabelecido em R$ 6.000,00 e não foi alcançado por nós.

Ao findar da participação comovente e impactante do missionário Sergio, anunciamos o alvo geral da igreja que foi recebido com uma mistura de espanto e alegria pela igreja que glorificou a Deus de pé ao som de vários aplausos.

E, ainda tivemos o apelo aos irmãos e irmãs que tinham em mãos um fruto, que fora distribuído na entrada da igreja, a assumir o compromisso de estarem dedicando suas vidas a partir daquele momento a estarem desenvolvendo relacionamentos discipuladores na intenção de alcançarem almas para o Reino de Deus. O que prontamente foi atendido por um bom número da igreja presente.

E desde então estamos avançando, sob a orientação de Deus, para manter a chama pela obra missionária acesa. Isso foi o começo do renovo de Deus em nossa igreja. Minha razão de viver MULTIPLICAR!!!!!”

Angelo Ferreira Gamba, promotor de missões da Igreja Batista Central de Cosmos/RJ.

Compartilhe nas redes sociais:
“Fomos ao Acampamento de Promotores e aí,…tudo começou”

3 ideias sobre ““Fomos ao Acampamento de Promotores e aí,…tudo começou”

  • 16/10/2019 em 19:01
    Permalink

    Glórias a Deus! Que testemunho impactante!

    Resposta
  • 17/10/2019 em 08:09
    Permalink

    Que coisa linda Deus tem feito no meio do Seu povo. Que testemunho lindo!! Nossos acampamentos realmente têm sido um “trampolim” para nossas campanhas missionárias. Deus abençoe esta igreja. Que o alvo seja ultrapassado para glória do nosso Deus. Parabéns aos irmãos promotores, que usados por Deus têm marcado a história missionária de sua igreja.

    Resposta
    • 17/10/2019 em 10:09
      Permalink

      Obrigado Taísa.

      A presença no acampamento foi importantíssima para a nossa mudança de mentalidade.
      Ainda temos muita coisa para melhorar, mas as experiências que foram compartilhadas a partir do acampamento nos colocou no caminho certo.

      Resposta

Deixe uma resposta para Angelo Ferreira Gamba Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *